Comunidade Vida Abundante
Nestes versículos Agur faz uma oração pedindo ao Senhor equilíbrio em sua vida financeira para que ele não seja nem rico demais, nem pobre demais. Ele quer uma vida equilibrada e constante na presença de Deus.

1- NÃO VIVEM APEGADAS AO DINHEIRO
Quem deseja uma vida equilibrada não pode viver apegado ao dinheiro. Muitos vivem infelizes porque ainda não conseguiram se desprender do dinheiro e ficam retendo aquilo que pertence ao Senhor por causa do apego ao dinheiro.
Existem pessoas que têm dúvidas quanto ao dízimo ou simplesmente não o aceitam e se defendem dizendo que “o dízimo é coisa do Antigo testamento” ou que “Deus não precisa do meu dinheiro”. Outros dizem que “Jesus nunca falou sobre dízimo”.
Jesus não só falou sobre o dízimo, mas o confirmou com veemência (Mt 23:23). O ato de entregar o dízimo ao Senhor gera no cristão o sentimento de desprendimento que o levará a viver de forma tranqüila e equilibrada.
2- DESEJAM APENAS SUPRIR AS NECESSIDADES
           Vivemos em meio a uma sociedade onde todos são tentados a querer ter cada vez mais; não importa o preço que vai ser a pago, o importante é ter sempre mais do que o necessário, pois tudo gira em torno do dinheiro.
         Não estamos defendendo que todos devem viver uma vida de pobreza, mas que devemos viver a nossa vida buscando sempre o equilíbrio em tudo e que não vale à pena buscarmos tanto a riqueza prejudicando muitas vezes a família, a saúde, a santidade, etc.
         Precisamos fazer das palavras de Agur a nossa oração, desejando apenas o suprimento das nossas necessidades: Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção de costume (v. 8).
3- PRIORIZAM O RELACIONAMENTO COM DEUS
Agur demonstrou enfatizou em sua oração que não queria que o dinheiro quebrasse o seu relacionamento com Deus levando-o a negar ao Senhor em sua vida ou a profanar o Seu santo nome, pois existem muitos os ricos que não pensam em Deus e pobres que são revoltados contra Deus.
         Para vivermos uma vida equilibrada e não deixarmos que o dinheiro seja um obstáculo à nossa comunhão com Deus devemos buscar em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, pois as outras coisas nos serão acrescentadas (Mt 6:33).
Priorize o seu relacionamento com Deus buscando-o em primeiro lugar na sua vida e certamente Ele suprirá todas as suas necessidades. Se o dinheiro for o senhor da sua vida ou você se esquecerá de Deus, ou será um revoltado contra Ele.
CONCLUSÃO: Reconheça que Deus é o Senhor da sua vida e viva uma vida equilibrada desprendida do dinheiro, desejando apenas o suprimento das necessidades e priorizando o relacionamento com Deus. Ore consagrando tudo o que você tem ao Senhor. Amém.